das boas, mesmo boas, às más notícias!…

Rede de ciclovias da cidade de Setúbal

Ciclovia Setubal“Seja por motivos económicos, ambientais ou de saúde, cada vez há mais adeptos do uso da biblioteca em plena cidade, quer para passeios ou mesmo como meio de transporte para o trabalho.

Aliando as diversas razões que levam os munícipes a adotar a utilização da bicicleta como meio de transporte, às privilegiadas de características ambientais e morfológicas do concelho de Setúbal, sem esquecer a génese urbanística, a Câmara Municipal deu início à criação de uma rede ciclável (Clique aqui para baixar mapa em pdf).

O objetivo desta rede é o de minorar os efeitos nefastos da utilização do automóvel no centro histórico da cidade, criar percursos seguros e confortáveis para a circulação em bicicleta pela cidade, incentivar a população jovem para hábitos de vida mais saudáveis, apoiar a intermodalidade entre modos de deslocação suaves e transportes públicos e criar modos de regularização e moderação do tráfego automóvel, ou seja, a “acalmia de tráfego”.”…

(continuar a ler em http://ambiente-setubal.pt/ciclovias/)

Aprender a andar de bicicleta

Curso Aprendizagem Bicicleta“A Câmara Municipal de Lisboa promove, nos próximos dias 9, 16 e 23 de maio (sábados), mais um curso destinado a quem quer aprender a andar de bicicleta.

Este curso, para maiores de 14 anos, decorre no Parque Desportivo de São João de Brito (Avenida do Brasil) e tem a colaboração da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB) e da Junta de Freguesia de Alvalade.

Ensinar a andar de bicicleta é o objetivo principal desta iniciativa, levada a efeito em três sessões de duas horas e que habilita os participantes para a utilização da bicicleta em segurança. Caso os participantes não disponham de equipamento, a organização disponibiliza bicicleta e capacete, mediante indicação prévia e limitada ao stock existente.”…

(continuar a ler em http://www.cm-lisboa.pt/noticias/)

Margarida Martins quer destruir estacionamento para bicicletas no Regueirão dos Anjos

ciclo rua Anjos“A presidente de junta de Arroios pretende arrancar à força o estacionamento de bicicletas junto à Recreativa dos Anjos bem como o seu pequeno espaço verde sem qualquer dialogo ou justificação através de um ultimato com menos de 24 horas.

Hoje recebemos uma visita da Presidente da Junta de Freguesia de Arroios.

Foi-nos comunicado informalmente, numa manhã de Segunda-Feira, que o estacionamento de bicicletas, há 3 anos à nossa porta, seria removido amanhã, terça-feira 5 de Maio às 13h, e a ‘árvore’ podada.

Ficamos surpreendidos de não ter havido um pedido de reunião, um contacto por mail, algum esboço de diálogo da parte da Junta de Freguesia. No 69 do Regueirão dos Anjos funciona há 4 anos uma Cicloficina, onde mecânicos de bicicleta ajudam voluntariamente quem queira reparar a sua bicicleta. Foi a partir desta actividade que surgiu a necessidade de um estacionamento de bicicletas, inexistente na nossa Rua. Antes de construirmos um, fizemos um pedido formal à CML, sem resposta. A Cicloficina é das nossas actividades mais antigas e foi já reconhecida várias vezes pelo seu trabalho no sentido de promover a acessibilidade das bicicletas no meio urbano. Este estacionamento faz parte deste esforço, é público, o seu uso não tem qualquer restrição, nem contrapartida. Da parte deste executivo, até hoje, não temos visto qualquer estratégia de mobilidade pedonal ou ciclável, o que torna ainda mais caricato o ataque a um projecto que actua voluntariamente sobre estas questões.”…

(continuar a ler em https://rda69.wordpress.com)

Publicado em motivação | Etiquetas , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

ciclofilia [127] Climb

“Short clip shot in the Vosges mountains, where Le Tour de France 2014 came through, at the Col des Chevères and the Belfahy valley.”

Publicado em ciclofilia | Etiquetas , , , , | Deixe o seu comentário

bicicletas usadas, recolhas e movimentos

Vitoria SC apoia Projecto “Bicicleta Inclusiva”

Bicicleta inclusiva “O Vitória Sport Clube apoia uma acção da campanha “Se já não usas, dá”, promovida pela cooperativa vimaranense Desincoop, CRL de recolha de bicicletas e/ou peças usadas, no próximo dia 1 de Maio, entre as 10h e as 20h30, na Praça 26 de Maio (espaço exterior do Estádio D. Afonso Henriques).

A par desta iniciativa, minutos antes do início do jogo VSC x Estoril, no interior do Estádio, será doada simbolicamente, ao Presidente da Assembleia Geral da Desincoop, Sr. Luís Oliveira, uma das três bicicletas que o Presidente da Assembleia Geral do Vitória SC, Engº Isidro Lobo, oferece à Desincoop.

Estas iniciativas inserem-se no âmbito do projeto Bicicleta Inclusiva, que visa a promoção do uso da bicicleta através da reutilização e recuperação de bicicletas e peças usadas por pessoas com dificuldade de inserção no mercado de trabalho, numa Oficina Multisserviços a instalar em breve na Casa de Dardos, onde estas bicicletas estarão disponíveis para empréstimo, aluguer ou venda.

Se tem uma bicicleta que já não usa associe-se ao Vitoria SC e à Desincoop e faça a sua entrega na Praça 26 de Maio durante o dia desta sexta-feira, 1 de Maio.”

fonte: www.vitoriasc.pt


Recolha de bicicletas usadas

Recolha bicicletas AveiroA AAUAV, em colaboração com a UA e CMA, está a promover uma recolha de bicicletas usadas até ao dia 6 de maio para que seja posteriormente organizada uma venda solidária no dia 7 de maio. O produto reverterá para um fundo de promoção da bicicleta no Campus.

Nesse dia, para além da venda solidária, serão realizados um almoço-reflexão sobre a promoção da bicicleta em Aveiro (no Auditório da Livraria da UA, entre 13h00-14h00), uma acção de condução segura em bicicleta realizada pela PSP de Aveiro (entre as 14h00 e as 15h00) e uma Cicloficina (entre a 17h00 e as 20h00) promovida pelo colectivo CICLAVEIRO (https://ciclaveiro.wordpress.com/).

O conjunto de iniciativas insere-se no programa da Semana Maior da Aveiro 2015 Capital Jovem da Segurança Rodoviária e tem como objectivo promover uma maior utilização de bicicleta nas deslocações para o campus.

O sucesso da recolha de bicicletas usadas depende da vossa generosidade. Se tiverem bicicletas usadas que não utilizem e que queiram oferecer a esta campanha, podem entregá-las na loja AVEIRO É NOSSO (nas Catacumbas/UA) no seu horário de funcionamento (9h30 – 13h45 e 15h00 – 17h00).

Se não têm disponibilidade para o fazer pessoalmente, podem enviar um email para bicicletanaua@gmail.com ou ligar para 961277116 ou 963621239 que trataremos da ir recolher a sua bicicleta.”

fonte: uaonline.ua.pt


O Movimento Alternativo foi adiado para o 1º de Maio!

Actualização: Devido à chuva, o evento foi adiado para a próxima sexta-feira 1º de Maio 2015

Movimento Alternativo“Está a chegar mais um Movimento Alternativo de Bicicletas, que este ano volta ao esquema habitual do piquenique no Parque da cidade do Porto seguido de passeio junto a foz e rio Douro.

A juntar-se neste evento vai estar todo tipo de bicicletas “alternativas”: customs, antigas, choppers, beach cruisers, oldschool bmx e fixies.

Tendo como um dos principais objetivos a divulgação dos novos trabalhos de personalização o MA tem refletido o que por cá se passa quando se fala de novas tendências .

Este ano voltamos ao estado “primitivo” que por si só é uma montra magnífica dos trabalhos por muitos de vocês realizados, por isso próximo dia 25 de Abril 1º de Maio mantém-se o habitual pic nic nos jardins do Parque da Cidade (parque oeste) a partir das 13H espero-vos com a família e amigos e claro com a bicicleta.”

facebook>> www.facebook.com/events/1433614616949349

Publicado em divulgação | Etiquetas , , , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

reciclando [8] crises e oportunidades

A revolução industrial permitiu o desenvolvimento das sociedades. Temos a tecnologia, inventamos o automóvel. Estamos a colher daquilo que fomos plantando. Depressivos e mortiços, vamos sobrevivendo nesta incessante crise económica. A sociedade moderna trouxe diversos benefícios e comodidades ao Homem, malfeitorias ao Mundo. Vivemos numa época em que o meio ambiente é continuadamente destruído. O comportamento do ser humano é influenciado pelas facilidades oferecidas pelas tecnologias. É influenciado pelo tipo de oferta de transporte que lhe é disponibilizado e pela valorização ou desvalorização dos mesmos. A tecnologia favorece o sedentarismo. Uma avaliação crítica da sociedade contemporânea à muito que demonstra que passamos por um processo de insustentabilidade, não só ambiental mas também dos estilos de vida, individual e social. O perigo do esgotamento dos recursos naturais compromete não só a nossa qualidade de vida como coloca o planeta em risco. Em nome do progresso, o modo de produção baseado no consumo levou a que o Homem manipulasse e degradasse a Natureza. Para além de ser um grande foco poluidor, a pressão e o excesso de veículos motorizados causa prejuízos físicos e psicológicos.

O conceito da Mobilidade Urbana Sustentável continua na ordem do dia e a bicicleta é parte importante deste conceito, fundamental para as deslocações em meio urbano e suburbano. Há então a necessidade de se adoptar um conjunto de políticas de transporte e circulação que visem proporcionar um acesso amplo e democrático ao espaço urbano, através de prioridade aos modos de transporte colectivo e não motorizados de maneira socialmente aceite e ecologicamente sustentável.  Nesta era de vacas mirradas que nos deparamos: a crise ambiental, a crise económica e a crise de mobilidade, entre todas elas há um agente comum: o automóvel. Consequência da má qualidade e a fraca oferta dos transportes públicos, o transporte individual e o aumento de veículos a circular comprometem a qualidade de vida das pessoas que se deslocam em meio urbano e suburbano.


A bicicleta é o veículo ideal para preencher a necessidade de mobilidade. Regularmente usada como meio de transporte em muitos locais espalhados pelo mundo, a barata bicicleta necessita de espaço reduzido para circular, a sua manutenção não requer gastos excessivos, é fiável e simples o que a torna ainda mais atraente. Distinguida consoante o objectivo do utilizador, a bicicleta é essencialmente, um meio de transporte eficaz como alternativa ao automóvel e ao transporte público em meio urbano e suburbano. É uma máquina que funciona em perfeita harmonia com a habilidade do Homem. É notório o crescimento do uso da bicicleta, tanto por jovens como por adultos, para irem trabalhar, estudar, como prática desportiva e de lazer. Nesse cenário a bicicleta emerge como alternativa para uma mobilidade urbana sustentável. Ao ter a bicicleta como um instrumento fundamental do seu quotidiano, além da opção de transporte urbano ecologicamente correcto, ao pedalar promove-se a diminuição do stress, melhora-se o estado físico, bem como os sistemas cardiovascular e respiratório.


Com este texto pretendo apenas chamar a atenção para a importância da bicicleta como elemento essencial à mobilidade urbana. Entre ruas e avenidas, carros e pessoas, é necessário contextualiza-la e dar-lhe o devido destaque. Defender o uso da bicicleta como alternativa às grandes dificuldades económicas e sociais que atravessamos, para o alívio nos congestionamentos do trânsito das grandes cidades, para a sensibilização dos governos e municípios à falta de políticas públicas em favor deste extraordinário meio de transporte. Para a necessidade de agregar o uso da bicicleta através de medidas eficazes e projectos implementados. Não tenho nenhuma formação nessas áreas, apenas sou mais um que impulsionado pela corrente pousou as rodas na terra e com os pés bem assentes nos pedais descobriu que a bicicleta assume diversas finalidades. Com ela a crise passa-me ao lado.

Publicado em motivação | Etiquetas , , , , , , | Deixe o seu comentário

fotocycle [170] quem foi ao mar guardou o lugar

quem foi ao mar guardou o lugar

Imagem | Publicado em por | Etiquetas , , , , , , | Deixe o seu comentário

o desafio a pedais European Cycling Challenge 2015

Europeen cycling chalenge

European Cycling Challenge – ECC2015 é uma competição por equipas de ciclistas em meio urbano, que decorrerá de 1 a 31 de maio.

É um desafio entre cidades europeias: a cidade que percorrer a maior distância total será a vencedora!

O desafio está aberto a todas as pessoas que vivam nas cidades participantes, ou viajem de/para/através dessas cidades para trabalhar, estudar ou outras razões.

Todas as viagens realizadas em bicicleta, ao contrário de outros modos de transporte (como o carro, motociclo ou outros veículos a motor) são aceites. Como exemplo: deslocação de e para o trabalho, escola, compras, ir ao cinema, etc… são viagens válidas (consulte as regras para mais informação).

A participação é gratuita, só tem de se inscrever na equipa da sua cidade, descarregar a aplicação Cycling365 para o seu smartphone e registar as suas deslocações em bicicleta. Os seus km irão contribuir para a quilometragem total da sua equipa.

No Algarve, a AMAL aderiu ao European Cycling Challenge 2015 com a equipa Algarve, da qual participam os municípios da região, e que vai competir com outras cidades e regiões europeias numa iniciativa que envolve anualmente milhares de cidadãos de diferentes nacionalidades.

Alguns dos municípios portugueses que aderiram ao desafio são:

Alcoutim;

Famalicão;

Monchique;

Barreiro;

Castro Marim;

Vilamoura;

Portimão

A cidade/região que conseguir alcançar a maior distância percorrida entre todos os participantes, somente em atividades do quotidiano que não sejam de âmbito desportivo, é a grande vencedora desta edição.

Para mais informações visite o site da European Cycling Challenge.

Publicado em divulgação | Etiquetas , , , , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

está a chegar mais um Movimento Alternativo de Bicicletas…

… que este ano volta ao esquema habitual do piquenique no Parque da cidade do Porto seguido de passeio junto a foz e rio Douro.

A juntar-se neste evento vai estar todo tipo de bicicletas “alternativas”: customs, antigas, choppers, beach cruisers, oldschool bmx e fixies.

Movimento Alternativo 2015

“Tendo como um dos principais objetivos a divulgação dos novos trabalhos de personalização o MA tem refletido o que por cá se passa quando se fala de novas tendências .

Este ano voltamos ao estado “primitivo” que por si só é uma montra magnífica dos trabalhos por muitos de vocês realizados, por isso próximo dia 25 de Abril mantém-se o habitual pic nic nos jardins do Parque da Cidade a partir das 13H espero-vos com a família e amigos e claro com a bicicleta.

Parque oeste do Parque da Cidade
Às 13h

Peço o máximo de bom senso possível no uso e na partilha do parque e da ciclovia

Saída para passeio as 15h.

Contato: Filipe Carreiras – 93 848 0746″

facebook>> www.facebook.com/events/1433614616949349

Publicado em divulgação | Etiquetas , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

das noticias, em Guimarães, Aveiro e Vila Real

Ecovia vai ligar o concelho de Guimarães de bicicleta

Ecovia Guimarães“A Câmara Municipal de Guimarães pretende iniciar, em 2016, a construção da primeira fase da Ecovia, unindo o percurso existente da Pista de Cicloturismo de Mesão Frio ao Parque da Cidade de Guimarães e à Veiga de Creixomil, num total de 19.66 quilómetros de via ciclável, já incluindo os percursos a efectuar na encosta de Mesão Frio, na antiga linha de caminho de ferro que liga à rotunda da Avenida D. João IV, na Rua das Eiras, no Caminho Real ao viaduto da Variante de Creixomil, entre outros.”…”

(continuar a ler em www.correiodominho.com)

Autarca de Ílhavo lamenta que A25 só tenha via para bicicletas do lado de Aveiro

Ilhavo“O presidente da Câmara de Ílhavo lamentou hoje que apenas tenha sido construída uma via paralela à A25 do lado de Aveiro, o que hoje dificulta a ligação às praias, por bicicleta, no seu município.

Fernando Caçoilo falava à Lusa à margem de uma visita a várias obras em curso, no âmbito das comemorações do 14º aniversário da elevação da Gafanha da Nazaré a cidade.

Uma delas é a futura pista ciclável para as praias, com “constrangimentos difíceis de resolver”, devido ao traçado da A25 e da Via de Cintura Portuária, em perfil de via rápida.

“Temos problemas que não são fáceis de resolver e pena foi que, quando a A25 foi construída, apenas tenha sido feita a via paralela desde Aveiro até ao nó da Friopesca e não ter ido até às praias. Essa sim tinha sido a grande solução”, afirmou.”…”

(continuar a ler e ver em www.rtp.pt)

PSP de Vila Real adquire bicicletas para patrulhar em locais de difícil acesso

PSP Vila Real“O centro histórico e os parques florestal e Corgo de Vila Real irão contar com policiais a patrulhar de bicicleta. O objectivo é reforçar o sentimento de segurança e dissuadir actos de vandalismo que preocupam a autarquia local.

O município vai colaborar com a aquisição de duas bicicletas, para os agentes poderem ir a locais onde a circulação automóvel é limitada, tal como os parques florestal e Corgo. Há registos de actos de vandalismo nestes parques periodicamente.

“A presença de agentes policiais tem um efeito dissuasor de alguns actos de vandalismo e também aumenta a segurança para quem lá passa, pois são locais muito procurados por pessoas que querem correr, caminhar ou fazer outras actividades físicas”, disse Rui Santos, presidente da câmara de Vila Real, à agência Lusa.

No entanto, este serviço já existe há quatro anos em Chaves, com três bicicletas e os polícias a percorrerem as zonas termal e ciclo pedonal, junto ao rio Tâmega.”

(via: portocanal.sapo.pt)

Publicado em divulgação | Etiquetas , , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

passe a publicidade [70] The Speed Ride

… or how to have daily fun riding your fixie carbon belted Overlap!

Publicado em filme | Etiquetas , , , , , , , , | Deixe o seu comentário

sobre as alterações no ordenamento do trânsito da Rua Costa Cabral no Porto

Assine e partilhe esta petição:

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT76849

“A Câmara Municipal do Porto anunciou, no dia 17 de Abril de 2015, o início de realização de alterações no ordenamento do trânsito da Rua Costa Cabral no Porto para o dia 21 de Abril, sem qualquer auscultação prévia de moradores e utilizadores da rua. As alterações visam disciplinar o estacionamento nesta rua evitando o congestionamento que se verifica em alguns períodos do dia e “melhorar a acessibilidade”.
As medidas tomadas constam no seguinte:
– criação de linhas contínuas ao longo da rua;
– separadores através de postes flexíveis nas zonas das intersecções;
– criação de lugares legais de estacionamento;
– criação de zonas de cargas e descargas;
– permissão de motociclos e ciclomotores circularem nos corredores BUS.
– criação de barreiras “mais eficazes” para peões nos passeios junto a Escolas e Equipamentos Desportivos.

Tendo em consideração que:
– A criação de linhas contínuas vai criar conflitos com os utilizadores de bicicletas que usam diariamente esta artéria, pois não permitem aos condutores ultrapassar os mesmos legalmente (na via de trânsito de sentido oposto em zonas de traço descontínuo);
– O aumento de velocidade de circulação dos autocarros e dos motociclos e ciclomotores, vai criar mais perigo para uma rua que tem uma elevada intensidade de utilização pedonal e muitos atravessamentos pedonais de um lado para o outro da rua;
– Que a proposta não vai resolver os problemas estruturais de segurança, mobilidade e acessibilidade nesta rua;
– Que os utilizadores de bicicletas vão ser ainda mais penalizados na utilização de uma artéria que é a única que oferece condições de segurança mínimas para acesso à cidade do Porto nesta área e neste modo de transporte.

Os peticionários propõem a suspensão das alterações e a sua revisão, tendo em conta os seguintes princípios:

– Maior fiscalização nas horas e pontos mais críticos, relativamente ao estacionamento ilegal, seja através da polícia municipal, seja através de influência junto da Polícia de Segurança Pública;
– Criação de vias Bus & Bici (partilha de via BUS pelas bicicletas, mas não pelos motociclos e ciclomotores);
– Criação de zonas limite de velocidade 30 Km/h nas zonas de Escolas, Equipamentos Desportivos e intersecções mais movimentadas, com medidas de acalmia como por exemplo semáforos ativados por velocidade, plataformas elevadas ao nível do passeio e com pavimentos diferenciados e boa iluminação.
– Manutenção das linhas de traço descontínuo nas zonas sem intersecções, permitindo a ultrapassagem segura de veículos mais lentos, nomeadamente as bicicletas. “

via MUBI

Publicado em divulgação | Etiquetas , , , , | Deixe o seu comentário