melhor mobilidade, maior segurança

A nova via ciclável e a introdução de novas regras de circulação na zona Francos/Carvalhido visam permitir o alívio da pressão numa das zonas mais críticas da cidade. A par dos arranjos das zonas públicas conexas, as medidas apontam também para outro importante resultado: facilitar o escoamento dos automóveis do centro da cidade e no acesso a importantes vias estruturantes do trânsito, como a Circunvalação e a VCI. […]

[…] Além disso, serão criadas novas zonas de estacionamento, o qual será por isso alvo de reorganização. […]

[…] Ao mesmo tempo, é introduzido um importante fator para estimular comportamentos mais saudáveis e mais amigos do ambiente com a criação de uma via especial para bicicletas que liga a Rua da Constituição e a Avenida da Cidade de Xangai.

Futuramente, terá expansão à Boavista.

Muito bem! Agora só falta saber a quantos anos corresponde esse “futuramente”!

Já irei falar detalhadamente sobre o trabalho de campo que andei há dias a fazer pela minha vizinhança, mas o que desde logo me saltou à vista foi a abertura de novos corredores dedicados à bicicleta em detrimento do habitual estacionamento, legal e ilegal, que se verificava em algumas das ruas intervencionadas.

Desde 9 de Julho, as zonas de Francos e do Carvalhido viram ser implementadas uma série de inovações na regulação do trânsito, como a abertura de um novo arruamento, alteração de sentidos e criação de via ciclável, visando a “melhoria da mobilidade, alivio da pressão do trânsito, facilitar o escoamento dos automóveis do centro da cidade e no acesso a importantes vias estruturantes do trânsito”, como são os casos da Estrada da Circunvalação e da Via de Cintura Interna.

A principal novidade é, desde logo, a abertura de um novo arruamento que consiste no prolongamento da Rua de Fernando Cabral. O novo troço de sentido único tem saída para a Rua Pedro Hispano perto do entroncamento desta com a Rua da Constituição.

Associada à abertura desse novo arruamento, surge a criação de uma via especial para bicicletas ao longo de quase toda a Rua de Fernando Cabral que vai ligar pela Rua do Lugarinho e a Rua de Teodoro de Sousa Maldonado à ciclovia da Prelada, a ciclovia que liga à Circunvalação pela Avenida da Cidade de Xangai. Reafirmando, por outro lado, a importância do crescimento da rede de vias cicláveis, o Município considera que a nova ciclovia constitui “um importante factor para estimular comportamentos mais saudáveis e mais amigos do ambiente”. Em jeito de promessa, refere a CMP que futuramente a via ciclável terá expansão até à Boavista.

Resultado do projecto e abertura de uma nova ligação entre a Circunvalação (EN12) dando uso ao viaduto sobre a VCI, nasceu há coisa de uma década a ciclovia da Prelada, o tapete vermelho onde diáriamente coloco as rodas da bicla, à saída e à chegada a casa. Com uma extensão de aproximadamente 1,2 km, a pista adorna toda a extensão da Avenida da Cidade de Xangai. No lado poente até à Rua de Requesende e depois passa para o lado nascente até à Rua de Teodoro de Sousa Maldonado.

Ao longo da sua existência a ciclovia da Prelada tem resultado num equipamento proveitoso para os utilizadores de bicicletas e outros veículos com rodas. Mas, como toda a ciclovia desnivelada e plantada no passeio, desde logo esta ciclovia tem os seus estorvos. Outra imperfeição é terminar abruptamente num passeio.

Para a ligação à nova via ciclável, a  “solução” encontrada foi abrir um pequeno corredor pelo passeio, apenas com sinalização vertical de via partilhada, para voltar então ao nível da rua, colocando aqui o eterno problema de gestão entre a mobilidade pedestre e a ciclável. Ponto negativo portanto.

Para lhe dar continuidade, a nova via ciclável segue pelo asfalto ao longo da Rua de Teodoro de Sousa Maldonado. Mesmo sendo bem mais estreita que a ciclovia da Prelada, o facto de retirar espaço ao estacionamento automóvel é um ponto positivo. Pintada a pista no pavimento, o acesso aos carros foi vedada recorrendo aos conhecidos pilaretes reflectores, bem como à sinalização vertical e horizontal.

Ao chegar à intercepção da Travessa da Prelada, a via ciclável perde a sua protecção e é desviada para a via oposta, atravessando a rua paralela à passadeira. Seguindo agora pela Rua do Lugarinho, o pavimento encontra-se borrado com sharrows de bicicletas, indicando o caminho aos eventuais ciclistas. Foram também pintados a amarelo traços contínuos e sinalização bem explícitos que ali é proibido estacionar!!!

Os sharrows no pavimento continuam até ao cruzamento com a Rua de Fernando Cabral. Neste arruamento recente também foi retirado o estacionamento automóvel e desenhada uma via ciclável semelhante à anterior, uma via de duas faixas resguardada com pilaretes. Ponto positivo portanto.

Para este novo arruamento chegar à Rua de Pedro Hispano foi demolida a moradia ali existente. No cruzamento com a Pedro Hispano, a via ciclável ainda continua uns metros, supondo que interrompa ali o seu curso aguardando que a ciclocoisa desça a Rua da Constituição!!!

 

fonte CMP

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em uma boa ideia com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s