uma bicicleta é uma bicicleta

Leio no pedais.pt: “UE impede redução de IVA nas bicicletas”! Acorrentando-se em caducos argumentos de ordem burocrático/legislativa da UE, a Comissão para a Reforma da Fiscalidade Verde acrescenta fundamentações no mínimo estranhas, para não dizer ridículas, para rejeitar a proposta de redução do IVA na aquisição de bicicletas como forma de incentivar as pessoas ao recurso a um transporte sustentável e não poluente.

“Tendo em conta a impossibilidade de ser introduzida uma taxa reduzida de IVA para a comercialização de bicicletas, devido às limitações introduzidas pelo direito da União Europeia, qualquer intervenção direta nacional nesta matéria terá que se operar através de uma alteração introduzida em sede da tributação do rendimento”, lê-se no texto.

Leio também que, “outra dificuldade que aquele organismo levanta para aplicação de eventuais benefícios fiscais para quem compre um velocípede é a necessidade de distinguir se a bicicleta se destina ao uso diário como meio de transporte ou para praticar desporto ou passear, já que nesse segundo caso são “menos intensas as vantagens ambientais gerais”.!!!”

Meus senhores, uma bicicleta é uma bicicleta, e pronto. Um velocípede é um veículo de duas (ou mais) rodas presas a um quadro, movido pelo esforço do próprio utilizador através de pedais. Um veículo zero emissões, considerado o meio de transporte mais utilizado no mundo. Acho que estes considerandos são mais que suficientes para que se alivie a carga fiscal sobre as bicicletas, quaisquer que seja a finalidade a que se destina a utilização da coisa.

gOrka

gOrka, a minha bicla”desportiva moderna” que me transporta para onde eu bem quero: para o trabalho, para a minha casa, casa paterna, casa da sogra, casa da aldeia…

Eu, que sempre gosto de aliar o útil ao agradável, mesmo que equipado de roupa desportiva, confortável e adequada à prática do ciclismo, no caso usar uma das minhas bicicletas de estrada como meio de transporte rápido, seria obrigado a exclui-las porque supostamente são desportivas e como tal não são de uso diário ou como meio de transporte?! Ou no caso de ter uma pasteleira guardada na garagem não a poderia utilizar para passear ou praticar desporto?! Não faz sentido. A bicicleta não é um veículo a motor, pesado de mercadorias ou máquina agrícola. Não tem cavalos potência, tara, ou cilindrada. Pura e simplesmente a bicicleta deveria ser isenta de qualquer tributação e ponto final.

de Cósmica para o trabalho

Cósmica, a minha bicla “desportiva vintage” que me transporta para onde eu bem quero: para o trabalho, para casa, às compras… para todo o lado!

Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em ele há coisas! com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s