par a par, um a aprender o outro a ensinar

irmãos com rodinhas

eu e o Tó, de rodinhas às voltas no pátio

A percepção do mundo que uma criança tem nos primeiros anos de vida é a sua casa. É dentro de quatro paredes que a criança conhece, alcança e domina. Antes de entender e experimentar o mundo exterior, muito do que cada um de nós absorveu sobre o desconhecido tem origem nas nossas casas, e permaneceu assim até que nos foi liberado um certo grau de independência, isto no ponto de vista e influência dos nossos pais. Quando nas nossas primeiras lições adquirimos o equilíbrio e aprendemos a andar, haviam paredes que nos protegiam de tudo aquilo que não existe dentro de casa. Da mesma forma, e num contexto semelhante, assim acontece quando aprendemos a dar as primeiras pedaladas. Fora de portas, a independência traz consigo novas experiências e novas questões, levando certos pais a equacionar os riscos e a moldar os comportamentos perante os desafios. É evidente que muitos factores entram na sua decisão, se aceitar o que aprendemos é suficiente para nos expormos à “guerra” das ruas.

como gente grande

De uma forma geral, os pais têm algum tipo de agenda mental onde anotam príncipios como criar os filhos. Perante as possibilidades, tentam educá-los da melhor forma, estou certo disso, e essas acções têm uma significativa importância no desenvolvimento dos infantes. Na maioria das vezes os seus esforços são bem sucedidos, mas outras acabam por fracassar. Ter paciência é um dom difícil de manter, mesmo na melhor das intenções/circunstâncias. Liderar pelo exemplo é, a meu ver, a melhor forma de modelar o comportamento e obter a aceitação dos filhos. Se ele ou ela vê nos pais, ou em outra figura paternal, um determinado comportamento na vida, por certos pontos de vista o estímulo da imitação é o mais provável.

par a par
Olhando para a foto acima torna-se óbvio que a menina está a gostar da experiência. As duas pedalam juntas, lado a lado, conversam, a mãe instrui a filha as regras de trânsito e ensina-a com o seu exemplo. Experiências como esta não só serão impressas no cérebro da criança como um momento agradável que passou com a mãe a caminho da escola, como também ganha confiança e sentido de responsabilidade. As crianças devem ser ensinadas a usar bicicletas como meio de transporte por todos os motivos e mais algum, como por exemplo, o benefício do meio ambiente ao ajudar o pai, ou a mãe, a deixar o carro em casa e chegar à escola a horas. Elas vão saber dar valor a todas essas coisas, não só para si, mas para tornar o mundo em que vivem num lugar melhor. Como ensiná-las é mais que uma abordagem inteligente, é um argumento irrefutável para incentivar os pais a incorporar o ciclismo nas suas vidas diárias.

finch australian

Uma família que percorra de bicicleta um caminho comum, mesmo que seja longo, mostra às crianças como o ciclismo pode caber na vida diária de toda a gente. A bicicleta oferece a ocasião aos pais para passar tempo com os seus filhos, a conduzi-los de uma forma saudável e vantajosa. Quando os pais e os filhos andam juntos de bicicleta, torna-se possível um nível de interacção praticamente impossível quando o adulto vai ao volante.

pedalar acompanhado

Para as crianças, andar de bicicleta é sobretudo um divertimento de tempo livre. Temos poucas crianças que usam a bicicleta como meio de transporte. Como muitos pais não andam de bicicleta, nem de uma forma ocasional, quanto mais no dia-a-dia, as crianças não se sentem motivadas a pedalar, seja no pátio de casa, na ciclovia, na rua, para a escola ou para a casa dos amigos. Então, por que é necessário ensinar às crianças o valor do uso de bicicletas? Os motivos são sobejamente conhecidos, como tal devemos ensinar e envolver as crianças no uso da bicicleta como meio de transporte desde tenra idade. Sabemos que outras pessoas pensam de forma diferente, intimidando com perigos e medos. É certo que para muita gente, quem o faz é um irresponsável, mas é preferível que uma criança, equipada com os necessários apetrechos de segurança e bem acompanhada, aprenda a pedalar, levando-nos a optar por seguir em frente.

Foto4ESER

Se queremos que o ciclismo se torne um modo viável de transporte, temos de olhar para além das ciclovias, dos passeios e vias partilhadas. Devemos olhar para o futuro, incluindo as crianças como os ciclistas de amanhã. As crianças de hoje que aprendem pelo exemplo, compreendem que a bicicleta é uma parte positiva da vida. Vão crescer e vão continuar a andar de bicicleta por toda a vida. Seguramente adquirão hábitos e costumes correctos para no devido tempo passar a bicicleta aos seus filhos.

Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em motivação com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s