uma verdadeira agência de viagens, mas das “de borla”, só à custa das pernocas…

 

À excepção de uns diazitos numa das minhas aldeias de infância, a banhos no Douro, também curti as férias de bicicleta. Deixei-me levar numa espécie de agência de viagens, mas das “de borla”, só à custa das pernocas… Foi assim, tipo “vá para fora cá dentro”, férias mais poupadinhas e dedicadas ao relax, ao bronze e às pedaladas, sobretudo com passeios à beira do rio e do mar.

Então, e logo para começar bem, não faltei à Massa Crítica de Agosto, para dois dias depois a gOrka ter de me alombar até Fátima, em mais um Audax privativo. Já Sua Alteza recebeu o prometido aro novo e ainda me levou aqui e ali para também ter o seu merecido descanso. Nisto, e sem estar minimamente a contar, eis que “there´s a new girl in town”, ou seja, caso ainda não tenham reparado, chegou outra senhora à minha arrecadação. Pois é verdade, não resisti ao charme e encantos de uma bicla saída há décadas da oficina do senhor Joaquim e, aos poucos, tornei-me num imperdoável coleccionador de bicicletas. A primeira porque queria muito. A segunda, que é tua e também é minha, depois a terceira porque me desafiei. E mais aquela porque sim… N+1= O desejo é mais forte que a paixão. Agora esta porque é uma clássica nacional e porque gosto mesmo muito de pedalar nela. Gosto de speedeiras, embora, talvez, tenha outros planos para esta menina, ou então não!

Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em bicicleta com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

6 respostas a uma verdadeira agência de viagens, mas das “de borla”, só à custa das pernocas…

  1. Rui M. diz:

    És um homem cheio de sorte com tantas belezas para montar.

    Gostar

  2. paulofski diz:

    pois sou, mas só uma de cada vez!

    Gostar

  3. A palavra em inglês, no selim, tem um erro ortográfico. Nem isso somos capazes de fazer direito. Às vezes pergunto-me como conseguimos fazer os descobrimentos! 🙂

    Gostar

  4. paulofski diz:

    É mesmo Ricardo. Será que outrora houve um acordo ortográfico da lingua anglo-saxónica e ninguém nos avisou! Hu nouse!!!

    Gostar

  5. Pingback: o apelo da estrada | na bicicleta

  6. Pingback: poeira das estrelas | na bicicleta

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s