can´t miss [174] lifestyle.publico.pt

Hoje tenho o prazer de partilhar e divulgar este excelente artigo de autoria de Pedro Teixeira (director do Programa Nacional para a Promoção da Actividade Física da DGS e professor universitário) e Ana Santos (professora universitária) que comprova o uso frequente da bicicleta como uma das respostas para a sustentabilidade das cidades e para o aumento dos níveis de actividade física.

A bicicleta na cidade saudável e fisicamente activa

“Muitas das crianças deixaram de brincar na rua por falta de espaço seguro para o fazer. Esta situação deve-se ao aumento da população urbana na Europa (de 90% entre 1950 e 2009), que se fez à custa da redução da densidade e aumento da extensão e do espaço consumido. Este crescimento das cidades, considerado descontínuo e extensivo, foi promovido e acompanhado pelo investimento em maior número de infraestruturas viárias o que, por sua vez, levou a um aumento das distâncias entre a residência, local de trabalho e centros de compras e/ou lazeres. Toda a deslocação pendular entre estes três centros de vida passou a ser feito preferencialmente de automóvel.

Este modelo de mobilidade assente no automóvel privado tem acarretado um custo elevado para o ambiente e para a saúde, uma vez que aumentou muito a poluição das cidades e reduziu a actividade física nas deslocações diárias. Contudo, a maior parte das cidades está a alterar o design do seu espaço de modo a resolver estes problemas. Promover a mobilidade activa, andar a pé e de bicicleta, está agora na lista das prioridade das Grandes Opções do Plano e é uma proposta central nos Planos de Acção de Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS). É também uma das prioridades das políticas de promoção da actividade física.

“O uso frequente da bicicleta é uma das respostas para a sustentabilidade das cidades e para o aumento dos níveis de actividade física.

[…]

[…]

Como é que a bicicleta torna as cidades activas e mais saudáveis?

Através do aumento das deslocações diárias, diminui o congestionamento urbano e contribui para a redução da poluição; cidades com mais bicicletas são mais seguras e propiciadoras de mobilidade activa por crianças e jovens tornando todos mais autónomos; a bicicleta está associada à liberdade e facilidade de movimento e maior proximidade com o meio envolvente promovendo a boa disposição, reduzindo o stress e evitando estados depressivos; de bicicleta, a geografia da cidade estimula a musculatura do corpo, queimando calorias e aumentando a aptidão física.”[…]

(podes ler o artigo completo em http://lifestyle.publico.pt/pesomedida/371337_a-bicicleta-na-cidade-saudavel-e-fisicamente-activa)

Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em divulgação com as etiquetas , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s