um fim de semana sem pedaladas porque fui em caminhadas

Passeio Pedestre Mós

É raro o Sábado ou Domingo que não dou umas pedaladas e este fim de semana que passou foi um deles. Ontem foi um dia especial, não só porque voltei à bela aldeia dos meus avós, desta vez sem a bicla, como tive o privilégio de, pela primeira ocasião, participar na grande caminhada que a Associação de Cultura e Recreio “As Mós” realiza anualmente. Este foi o XV Passeio Pedestre da ACR, associado uma vez mais à Amendoeira em Flor, com um percurso seguindo os trilhos dos volframistas, recordando a “febre do minério” ocorrida por aquelas bandas durante a 2ª grande guerra. O passeio pedestre teve início em Freixo de Numão, primeiro subindo e depois muito descendo ao longo de quase 10 quilómetros, até às Mós. Á chegada os caminhantes, mais de 250, deliciaram-se com um reconfortante almoço e convivio.

Aqui ficam algumas das fotografias que fui tirando durante a caminhada com descrições das mais belas e deslumbrantes paisagens à face da terra.

Tudo a postos para uma longa caminhada, para nos deixar embrenhar na memória florida das amendoeiras e nas histórias de vida da gente da terra…

Bora lá dar corda às sapatilhas que o caminho é longo e a manhã está linda mas está fria…

Recalcar pedras de xisto pelos trilhos de tarimbeiros do volfrâmio e rever a Gricha, outrora terra de sustento dos meus avós. Vislumbre dos vales, testemunhos da passagem do tempo, de um modo de vida rude e um encanto para os sentidos…

Já se avista a aldeia no fundo do vale, povo das Mós, amontoado de casinhas no meio de montes verdes, com toda a natureza envolvente a abrir o apetite, depois de nos bindar com uma agradável manhã…

… mas depois fiquei a pensar, que bom seria se tivesse trazido a bicicleta!

Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em outras coisas com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s