soube bem mudar o chip

Às vezes, quando revejo as minhas memórias vejo bicicletas. Fecho os olhos e desbravo um trilho de recordações, terra batida, lama, paralelos aleatórios e asfalto esburacado. Quarenta anos mais novo, no selim de uma bicicleta “de corrida”, a Altis cor de laranja do meu pai. A pura rebeldia da juventude. O caminho marcado ao longo dos anos, joelhos e cotovelos esfolados. O rosto sujo e suado, de sorriso e calção rasgado.

Soube bem mudar o chip e voltar a ser um bicho do mato. Trocar a burra de estrada pela roda 26. Descer à maluca, agarrado aos travões de disco, aos pinotes com pneus de monte. O Rui, se quis a minha companhia, teve de me emprestar a sua Bergolina que serviu lindamente para me deixar levar pela conversa da malta amiga do bêtêtê. De novo a terra batida, a lama, paralelos aleatórios e asfalto esburacado, que me reavivou memórias de outros tempos, desta vez pelos trilhos enlameados das Serras do Porto, no NGPS Gondomar.

Depois o furo da praxe e a surpresa pelo nosso pequeno (cof.) engano! Como eu e o Rui não usamos essa  geringonça do gêpêésse, contavamos com o ovo no cú da galinha, seguindo na roda dos experts. Bastou um de nós ficar para trás, falhar o desvio de trilho, foram todos para um lado e eu e o Rui para o outro. Seguimos para aquele que era apenas o percurso mais longo, de 70 km’s, o que que só veio adocicar ainda mais um Sábado fresco e tristonho. No final, e com as devidas peripécias, nos voltamos a reunir em São Pedro da Cova para digerir o doce.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em marcas do selim com as etiquetas , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a soube bem mudar o chip

  1. Nelson Branco diz:

    Também andei por aí, mas do lado de cá do monte! 🙂

    Liked by 1 person

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s