estação de serviço

Valeu o mictório da Rua do Ouro para aliviar a bexiga. E ciclistas aflitos não são poucos, também, com aquele selim a pressionar o badalo o dia inteiro, não seria de esperar outra coisa!…

E outra coisa que não estaria mesmo nada à espera foi de um momento para o outro ver o parafuso que prende o selim ao espigão partir-se!

Valeu desta vez estar já bem perto de casa, na Rua Senhora do Porto, mas tive de ouvir do meu filho a seguinte chalaça: “Bicicletas Manolo, para o ciclista sem acento é um consolo”

Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em outras coisas com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s