hoje, 22 de Setembro

Dia Mundial sem Carro
Ambientalistas e outros irresponsáveis propõem que por um dia, hoje, os carros desapareçam do mundo.
Um dia sem carros? E se o exemplo se espalha e esse dia passa a ser a cada dia?
Deus me livre, e o diabo também.
Os hospitais e cemitérios perderiam a sua maior clientela.
As ruas seriam preenchidas com ciclistas ridículos e peões patéticos.
Os pulmões não conseguiriam respirar o mais saboroso dos venenos.
As pernas, que se esqueceram de caminhar, tropeçariam numa qualquer pedrinha.
O silêncio aturdiria os ouvidos.
As estradas seriam desertos deprimentes.
As rádios, TVs, revistas e jornais perderiam os seus anunciantes mais generosos.
Os países produtores de petróleo seriam condenados à miséria.
Milho e cana de açúcar, agora convertido em alimento para carros, voltariam ao humilde prato humano.”

Texto sarcástico, do escritor, historiador e jornalista uruguaio Eduardo Galeano, sobre a utopia de um dia a nossa sociedade viver sem a dependência do automóvel, retirado de Los hijos de los días, Siglo XXI, Buenos Aires, 2012.

assim, pedalar sem carros, só mesmo no mês de Agosto, quando todos estão de férias!

assim, sem carros,  só mesmo no mês de Agosto, quando os donos estão de férias!

Esta data surgiu em França em 1998 e foi adoptada pela União Europeia no ano de 2000. Já a Semana Europeia da Mobilidade surgiu em 2002 e observa-se todos os anos de 16 a 22 de Setembro. A data celebra-se anualmente e visa sensibilizar a população e autoridades para a necessidade de reduzir o tráfego rodoviário dentro das cidades, de forma a aumentar a qualidade de vida e garantir a sustentabilidade dos recursos naturais, optando por alternativas de transporte menos poluentes como os transportes públicos e bicicletas. Deixar o carro em casa é o principal desafio colocado pela iniciativa, que quer fazer da preocupação com o ambiente e a forma física uma constante de todos os dias do ano, de um modo alegre e informal. Mas o Dia Mundial/Europeu Sem Carros tem vindo a perder relevância em algumas cidades que anteriormente aderiram à iniciativa. Por exemplo, nos últimos anos, na cidade do Porto infelizmente a data parece ter caído no esquecimento.

hoje, a fintar o trânsito

hoje, a fintar o trânsito

Advertisements

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em mobilidade com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s