por mim falo…

Aqui o ciclista é um descalabro para a economia. Não comprou carro e assim não precisou de pedir dinheiro emprestado para o comprar. Não paga portagens, estacionamento, seguros, oficina… Não consome combustíveis fósseis e, como tal, não contribui para os impostos ISP, ISV, IUC… Resumidamente, aqui o ciclista não acrescenta nada ao PIB do país.

Agora, fora de tangas, nesta crise energética que não tem fim à vista, estar diariamente a levar com a lamúria generalizada da escalada do preço dos combustíveis dá vontade de dizer: “Not my problem”.

Estou a ser um pouco irónico, porque na verdade esta crise energética afecta-nos a todos, directa ou indirectamente, fazendo aumentar os preços dos bens de consumo.

Ok, nem todos podem usar bicicletas ou trotinetes, nem todos têm transportes públicos à disposição. Mas outros querem ter e também não têm em nada a vida facilitada. 

Para que a opção pela bicicleta na mobilidade e acessibilidades seja possível para a maioria das pessoas, é necessária uma profunda reorganização no planeamento urbano e na requalificação das vias rodoviárias. É necessária uma aposta clara na promoção de soluções multimodais e de mobilidade partilhada, com o reforço da oferta do serviço ferroviário. Dotar as estações de interface de transporte público com estacionamento seguro para bicicletas. Incrementar e fomentar a utilização de serviços de bicicletas partilhadas. Reforçar a rede de vias cicláveis. É preciso haver a mudança de hábitos, educação e o incentivo.  

Mas a minha demanda aqui é bater forte no capacete daquela malta que só dá ao pedal por estradas e trilhos ao fim-de-semana. Esquecem-se que a bicicleta é um fantástico meio de transporte. Ora, aproveitando a condição física adquirida com as pedalas desportivas, os “prós” bem que poderiam gradualmente ir “subindo a torre”, rentabilizar a tonificação das pernocas para também dar ao pedal nos chamados dias úteis, para fazer coisas também úteis. Porque não!?

Se forem levadas em conta as actividades quotidianas, como ir e voltar do local de trabalho, ir e voltar da escola, fazer umas compras ou simplesmente ir ali ao café da esquina ter com os amigos, o índice de poupança na carteira é muito mais compensador do que andar sempre de “cu tremido”. Acreditem.

Mesmo no seio do pelotão de ciclistas de fim-de-semana, há erradamente o consenso de que o ciclismo é para treinar e para o lazer, mas socialmente a sua prática está mais associada ao transporte e à utilização conjugada com outros meios de transporte, especialmente os transportes ferroviários. A ideia aqui é muito simples, é uma espécie de juntar o agradável à útil independência que só a bicicleta proporciona e assim poupar uns euros no bolso. Não tem nada que saber. Se o gasoil está pela hora da morte, é trocar o dispendioso combustível fóssil pela gratuita transpiração.

Por mim, e por mim falo, levava as gasolineiras à falência.

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em 1 carro a menos com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a por mim falo…

  1. Andressa Koch diz:

    Pois, concordo consigo.
    Há 3 anos percorro 90km de bicicleta (não é elétrica) para ir e vir do trabalho.
    Isso além de economia traz consigo um preparo físico para as cloviagens que costumo fazer.
    Além que a manutenção é mínima, quando comparado aos carros e outros veículos.
    Outra questão importante é a saúde mental e do sistema imunitário, sabe-se que pessoas praticantes de atividade física são mais saudáveis e menos suscetíveis a adoecer.

    Grata,

    Liked by 1 person

  2. paulofski diz:

    Muito obrigado pelo comentário Andressa. Volta sempre.

    Gostar

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s