“Isto é assim…”

Há uns bons anos, enquanto eu escalava o primeiro prémio de montanha das minhas iniciais pedaladas para o trabalho, já perto do Carvalhido o sonoro dling-dlong e a saudação do Jacinto eram rotineiros: “Bom dia amigo Paulo“. Depois, seguíamos juntos até à Boavista e a conversa ficava em dia. Entretanto deram-lhe a reforma, mas o Jacinto não se aposentou das pedaladas. Só a minha rotineira pedalada matinal é que passou a ser em modo solitário. Ele passou a ter disponibilidade para fazer aquilo que mais gosta, pedalar as suas bicicletas. Os nossos encontros na rua tornaram-se mais ocasionais, mas os longos passeios por essas estradas afora continuaram a bom ritmo. Juntos, nas nossas bicicletas, vivemos muitas e boas peripécias, e este jovem rapaz para lá das setenta primaveras pedala que é um regalo! Para o acompanhar tenho de suar as estopinhas.

O nosso amigo Jacinto é um alento para todos. É com um contagiante sorriso e permanente boa disposição, com muito suor à mistura, que ele consegue superar as adversidades, transformando a sua alegria num exemplo e incentivo para os preguiçosos de plantão. Demonstra a muito boa gente o que é ser jovem. Se não atingir a média superior a mil quilómetros por mês, pedalando os seus três amores, a Branquinha, a Morena ou o Negrão, “faz birra”.

O seu exemplo remete-nos a sentimentos e momentos ligados à infância, a um simples e inestimável prazer, pois o acto de pedalar, de “andar de bicicleta”, não tem idade nem preconceito. Ao contrário do que já lhe disseram variadas vezes, o Jacinto não tem idade para ter juízo.  “Isto é assim…” parece que o estou a ouvir.

Há gajos que entram na nossa vida e ficam para sempre. Vai em paz meu grande amigo…

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em Jacinto. ligação permanente.

3 respostas a “Isto é assim…”

  1. Angela Gouveia diz:

    Há amigos que partem sem deixar endereço, contato telefonico. Sinto saudades da sua inesgotável boa disposição e energia. Que pedale em paz. Os amigos ficam inconsolaveis com esta perda irreparável. Um verdadeiro amigo.

    Liked by 1 person

  2. Nelson Branco diz:

    Conheci o Sr. Jacinto pelas tuas palavras e algumas publicações facebokianas em páginas ou grupos ligados à bicicleta. A imagem que construí é de alguém de bom trato, disponível, bem disposta, com sentido de humor e com um amor incondicional as suas bicicletas. Hoje, iniciou a sua mais longa viagem… seguramente montado em alguma bicicleta. Um abraço, Paulo.

    Liked by 1 person

  3. paulofski diz:

    Uma personagem e tanto. Deixa imensas saudades. Obrigado pelas tuas palavras Nelson. Um Abraço.

    Gostar

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s