uma questão de civilização

O Partido Pessoas, Animais e Natureza (PAN) quer que os incentivos para compra de veículos de baixas emissões sejam extensíveis às bicicletas eléctricas. Nesse sentido, o PAN apresentou uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para que seja dado um incentivo até 20% do valor da bicicleta até um valor máximo de 200 euros.

“A utilização da bicicleta como modo de deslocação, isoladamente ou em combinação com os transportes públicos, traz diversos e enormes benefícios ambientais, sociais, económicos e de saúde pública”, refere o texto da proposta.

O PAN lembra que “metade das deslocações nas cidades europeias é inferior a 5 km, distância para a qual a bicicleta convencional é o modo de transporte urbano mais eficiente”, adiantado que “a bicicleta eléctrica é mais rápida em distâncias até 10 km, e até 20 km a diferença para o automóvel é marginal.”

O PAN sublinha ainda que “o preço médio de uma bicicleta eléctrica pode variar entre os 800 e 5000 euros o que corresponde a 8% do valor total de um carro eléctrico. O incentivo do Estado para a aquisição de bicicletas eléctricas é, portanto, um modo eficiente – para o Estado, assim como para o consumidor e a economia – de descarbonização do sector dos transportes”, refere a proposta de alteração.

A bicicleta eléctrica promove a possibilidade para atrair mais pessoas ao recurso à mobilidade ciclável. A bicicleta eléctrica facilita a pedalada aos que não estão na sua melhor forma física. Torna qualquer subida na mais plana das ruas e os trajectos mais longos são canja. Tudo muito certo, concordo e acho que a medida peca apenas por chegar tarde, não entendo é esta coisa do PAN propor apenas beneficiar o ecologicamente menos sustentável. Porque é que a sua proposta não abrange o mais simples e básico veículo de propulsão humana!? As biclas, as pasteleiras, as estradeiras, as bêtêteiras…

Enquanto isso, a Europa quer acabar com o IVA na compra de bicicletas, excepto eléctricas!!!

O incentivo justo seria simplesmente isentar de IVA a compra de uma bicicleta nova, seja ela a pilhas, seja ela simplesmente movida com o esforço dos músculos. E juntar a isso isentar os seus acessórios e manutenções. Argumentos? Porque a bicicleta é de facto uma questão de civilização, também é poesia, é tradição e cultura. Tudo isso já bem sabemos, mas infelizmente este nosso Governo vai mais em touradas, e isso também já nós sabemos!

Não acho que quem goste de tourada seja automaticamente atrasado mental e doente dos cornos. Aliás, os circos com animais e as touradas têm um ponto em comum: ambos maltratam e exploram seres vivos contra a sua vontade e ambos têm palhaços, que no caso do Parlamento costumam estar também nas bancadas.

Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em ele há coisas! com as etiquetas , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a uma questão de civilização

  1. Nelson Branco diz:

    Estás inspirado… 🙂

    Liked by 1 person

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s