das noticias

A velocidade ideal para reduzir a inalação de poluição a andar a pé ou de bicicleta

poluicao-cidades“Quem anda de bicicleta na cidade, deve fazê-lo a uma velocidade de entre 12 a 20 quilómetros/hora. Os peões, por seu lado, devem deslocar-se a um ritmo de entre 2 a 6 km/h. Isto, para minimizar a inalação de poluição atmosférica, ao mesmo tempo que se tentam atingir os benefícios do exercício físico, de acordo com uma investigação dos EUA.

“Quanto mais depressa nos deslocamos, mais dificilmente respiramos e mais poluição podemos potencialmente inalar, mas também ficamos expostos ao trânsito por menos tempo”, explica Alex Bigazzi, do departamento de Engenharia Civil da Universidade da British Columbia, que conduziu a investigação.”…”

(artigo completo em: http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2016-11-02-A-velocidade-ideal-para-reduzir-a-inalacao-de-poluicao-a-andar-a-pe-ou-de-bicicleta)

A cidade, o comboio e a ideia de transporte público

mobicascais“Já no início de 2017, quem vive, trabalha ou visita Cascais terá a mobilidade literalmente nas mãos.

Olhe para o seu smartphone. Já pensou nele como instrumento de mobilidade no seu dia-a-dia? Então pense duas vezes. Já no início de 2017, quem vive, trabalha ou visita Cascais terá a mobilidade literalmente nas mãos. Adquirir títulos de transporte para a rede integrada de transporte público (bicicleta, autocarro, comboio e parques públicos), utilizar uma bicicleta, conhecer a disponibilidade de lugares de estacionamento, saber em tempo real quais são as alternativas de mobilidade disponíveis – isto (e mais) será possível a partir de um telemóvel e faz parte de um projeto de mobilidade sustentável pioneiro em Portugal e na vanguarda do que é feito nas cidades mais prósperas e sustentáveis na Europa. Chama-se Mobi Cascais e está a ser desenvolvido em exclusivo para a autarquia pelo CEIIA – Centro de Engenharia e Investigação de Indústria Automóvel.”…

(artigo completo em: http://ionline.sapo.pt/532610)

Há vida nova nos quiosques abandonados do Porto

quiosque-porto“Há muito que Joana Maia, psicóloga, 32 anos, e Emanuel Lopes, 33 anos, ligado à área do cinema, namoravam o quiosque “vermelho”, como é conhecido o quiosque situado na Praça Carlos Alberto, no Porto. “Queríamos este em particular, pela sua arquitetura e pela localização na praça”, explica Joana que, além de ser psicóloga, tem projetos relacionados com o turismo, como uma empresa de aluguer de bicicletas no Largo de S. Domingos. Só, em junho, depois de a autarquia ter aberto concurso para a exploração de vários quiosques abandonados da cidade, o casal conseguiu concretizar o sonho de reabrir o quiosque – classificado como Imóvel de Interesse Municipal e cujo verdadeiro”…

(artigo completo em: http://visao.sapo.pt/actualidade/visaose7e/sair/2016-11-02-Ha-vida-nova-nos-quiosques-abandonados-do-Porto)

Advertisements

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em divulgação com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s