mobilidades de Portugal

Mobilidade em Bicicleta apela à criação de ciclovias na 2ª Circular

Mobilidade em bicicleta“A Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta (MUBi) defendeu hoje que o projeto da Câmara de Lisboa para a Segunda Circular não traz “melhorias visíveis” para a mobilidade, apelando à criação de passagens para peões e ciclovias neste eixo.

“Alertamos que este projeto não prevê, no seu espaço de intervenção, melhorias visíveis para a mobilidade a pé, em bicicleta ou transporte público”, já que a Segunda Circular “continuará a ser um corte urbano, ineficiente para transportes públicos e perigosa para peões e utilizadores de bicicleta”, sustenta a MUBi na posição transmitida no âmbito da consulta pública do projeto e hoje divulgada à imprensa.

De acordo com esta entidade, “se os objetivos são a obtenção de sustentabilidade e qualidade ambiental, já não devia ser necessário alertar a Câmara que os investimentos na cidade deveriam sempre contemplar projetos que melhorassem consideravelmente modos de transporte que são mais seguros, mais sustentáveis e eficientes”.

Por esta razão, a MUBi questiona a “ausência de propostas deste projeto para a mobilidade a pé e em bicicleta”, que, a seu ver, mantém a Segunda Circular como “uma barreira extrema para peões e ciclistas”, tornando-se esta numa “oportunidade perdida de melhoria”.

“A mobilidade a pé e em bicicleta não foram tidas em conta neste projeto, o qual não prevê aspetos significativos de melhoria para estas formas de mobilidade no contexto de um eixo viário que corta a cidade ao meio”, vinca a associação.”…

(ler artigo na integra em: noticiasaominuto.com)

Atlantic Ferries incentiva travessia do Sado em bicicleta

Atlantic berries bike“A Atlantic Ferries, empresa concessionária da travessia marítima entre Setúbal e Tróia, convida os seus passageiros a desfrutarem de passeios de bicicleta nas duas margens do Sado, oferecendo o transporte gratuito destes veículos.

Sem restrições de horários ou dias da semana, os passageiros podem transportar as suas bicicletas e usufruir de uma travessia segura. Este serviço gratuito nos ferries pretende incentivar ao passeio de bicicleta entre as duas margens, completando um passeio panorâmico entre Setúbal e Tróia.

“Estamos a reforçar a qualidade e inovação do nosso serviço de transporte. Entendemos que Tróia e Setúbal devem estar ligadas de forma mais orgânica, possibilitando a travessia de bicicleta entre as duas margens do Sado. O número de passageiros de bicicleta tem vindo a aumentar de ano para ano, sendo que em 2015 transportámos mais de 8 mil bicicletas” refere João Madeira, administrador da Atlantic Ferries.

Em Tróia, a ciclovia liga o cais dos ferries à zona central da península, onde os passageiros encontram várias propostas de lazer, entre praias, passeios de barco, restaurantes, golf, percursos pedestres e as Ruínas Romanas de Tróia.

Recorde-se que a Atlantic Ferries transporta cerca de 800 mil passageiros por ano, garantindo uma ligação cómoda e segura entre Tróia e Setúbal.”…

(ler artigo na integra em distritonline.pt)

Politécnico de Leiria quer pôr estudantes a dar ao pedal

leiria-tem-poucas-ciclovias-cobrindo-circuitos-perifericos“Iniciativa visa incentivar a adopção de hábitos de mobilidade mais sustentáveis nas comunidades académicas.

O Instituto Politécnico de Leiria (IPL) está a preparar uma candidatura que tem como principal objectivo dotar a sua comunidade académica e as suas várias escolas superiores de bicicletas clássicas e eléctricas para cedência de longa duração no seio da academia.

Leiria tem poucas ciclovias, cobrindo circuitos periféricos, instaladas em zonas acidentadas de terreno e sem ligação aos destinos importantes, no centro da cidade.

A iniciativa insere-se no Projecto U-Bike Portugal coordenado pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes, que visa incentivar a adopção de hábitos de mobilidade mais sustentáveis nas comunidades académicas, através da disponibilização de bicicletas eléctricas e convencionais.”

(ler notícia em jornaldeleiria.pt)

Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em divulgação com as etiquetas , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s