uma crónica, uma engenhoca e uma questão de saias

E se a logística das cidades fosse assegurada por bicicletas?

ups“Lisboa é sinónimo de paisagens de cortar a respiração e de monumentos imponentes, é um facto. Mas também é sinónimo de muito trânsito e de muita confusão. E é uma pena que assim seja, não é? Aposto que neste preciso instante está o leitor a pensar: “Se ao menos existisse uma forma de retirarmos alguns dos carros de Lisboa…”. Pois, porque essa batalha parece tão grande e desequilibrada que julgamos não valer a pena sequer tentarmos travá-la, não é? E se eu vos disser que é possível retirarmos da capital até dois terços dos carros ligados à logística? Eu sei, parece muito difícil, mas juro que é possível! E é precisamente esse o tema da minha crónica desta semana!

Admito que sou fã de Lisboa. Adoro a sua luz, a sua vida e a sua beleza natural. E sejamos sinceros: para nos deixarmos conquistar por Lisboa apenas é necessário um espírito aberto e um olhar atento. E como apaixonado que sou pela capital portuguesa o trânsito revolta-me bastante (de forma indirecta, refira-se, dado que não tenho que o enfrentar diariamente).”…

(podes ler toda a crónica em ptjornal.com)

Alcoho-lock: este cadeado não te solta a bicicleta se estiveres bêbado

alchoholock“Se beberes, não pedales. Esta é a ideia do Alcoho-lock, um cadeado para bicicletas que só abre se a taxa de álcool no sangue estiver nos valores permitidos. Como é que o Alcoho-lock sabe o quão embriagado estás? Através do clássico “teste do balão”, sincronizado com uma aplicação para telemóvel.

Não é comum levar-se a bicicleta quando se vai sair, mas pode acontecer. Estacionas a bicicleta, colocas o cadeado e, algumas cervejas, gins ou shots depois, queres voltar a pegar no teu veículo. Ora, conduzir uma bicicleta é uma tarefa de responsabilidade, principalmente se o fizeres na estrada.”…

(fonte: shifter.pt)

Por que é que as dinamarquesas são sempre tão saudáveis?

dinamarquesas“São altas, esguias, loiras, bonitas e ‘transpiram’ saúde. Por que é que as dinamarquesas estão sempre tão bem?

As dinamarquesas dão sempre nas vistas. Pela altura, pelos cabelos louros, pela pele clara, pelo corpo esguio e pela naturalidade. Parecem sempre, saudáveis, e são. Segundo o site Healthista, são sete os fatores que fazem das mulheres dinamarquesas das mais saudáveis (e belas) do mundo.

1. Andar de bicicleta – seis em cada dez dinamarqueses não têm carro e quase todas as estradas do país têm uma ciclovia. A bicicleta é o meio de transporte preferido e as mulheres dinamarquesas são as que beneficiam com este hábito: adelgaçam, estimulam o organismo e fortalecem os músculos.”…

(o primeiro ponto já é mais que suficiente para esclarecer a questão, no entanto poderás conferir as restantes em noticiasaominuto.com)

Advertisements

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em divulgação com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s