hattrick

Os portugueses que passaram a ir de bicicleta para o trabalho

Ana Santos“Todas as sextas-feiras, a Mubi (Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta) organiza a Sexta de Bicicleta, um evento que promove a utilização de bicicleta nas deslocações diárias. Na ida de casa para o trabalho, por exemplo, mas também nas saídas de lazer, qualquer que seja o trajecto, dia ou noite.

Foi através desta iniciativa que Ana Santos, uma professora universitária, passou a utilizar a bicicleta nas suas deslocações diárias entre Cascais, onde mora, e a Cruz Quebrada, onde dá aulas na Faculdade de Motricidade Humana.

Ana pedala de um lado ao outro de Cascais, até à estação ferroviária. Sai na estação de Cruz Quebrada, onde sobe até à universidade.”… (continuar a ler)

Build my Bike: Na Rua da Boavista a sua bicicleta acontece

build my bike“Miguel Angelo Silva, mentor do projecto, chega todos os dias à loja a pedalar numa bicicleta com um atrelado específico onde leva o seu cão, um cachorro de nome Sal com quatro meses. Conduzir em Lisboa deixa-o doente. Por isso, já há algum tempo que estaciona o carro na periferia e chega ao centro de Lisboa a dar aos pedais. Na ciclovia junto à zona ribeirinha tira o cachorro do atrelado e deixa-o correr ao seu lado.

Miguel, de 47 anos, fotógrafo profissional, sempre andou de bicicleta, «pelo menos desde que começou a ter joelhos para esfolar». Há mais de um ano, a revista onde colaborava fechou. «Com a conjuntura actual, o trabalho diminuiu e o mercado está saturado de fotógrafos», afirmou ao Diário Digital. Vendo-se com mais tempo livre, começou a recuperar bicicletas em casa. Até que um dia um amigo cedeu-lhe um espaço vazio na Graça para lançar o seu negócio. E assim nasceu o projecto Build my Bike.”… (continuar a ler)

Fui a Copenhaga e apaixonei-me

copenhaga_flickr“Sabemos que chegámos a um sítio maravilhoso quando o perigo de ser atropelado por uma bicicleta é real e os trocos nos bolsos têm corações gravados em ambas as faces sem isso afectar a credibilidade da moeda nacional.

Na verde Copenhaga, há mais bicicletas do que habitantes e metade da população desloca-se regularmente por esse meio com ar de aristocrata hirto no trono e simultaneamente de “hipster” assumido.”… (continuar a ler)

Texto de Mariana Groba Gomes
Anúncios

Sobre paulofski

Na bicicleta. Aquilo que hoje é a minha realidade e um benefício extraordinário, eu só aprendi aos 6 anos, para deixar aos 18 e voltar a ela para me aventurar aos 40. Aos poucos fui conquistando a afeição das amigas do ambiente e o resto, bem, o resto é paisagem e absorver todo o prazer que as minhas bicicletas me têm proporcionado.
Esta entrada foi publicada em divulgação com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a hattrick

  1. Republicou isso em Matemática em Sobrale comentado:
    Aumentando, aumentando o número de pessoas que se afastam do consumismo automobilístico e assinam no livro-ponto-da-saúde.

    Gostar

  2. gerardopereira diz:

    Reblogged this on Gerardo Pereira.

    Gostar

apenas pedalar ao nosso ritmo.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s